A gravidez de risco é um momento delicado na vida da mulher.

Mas não fique preocupada, várias mulheres passam pelo mesmo processo.

Portanto, não há motivo para pânico. 

Neste artigo iremos listar as dúvidas mais frequentes em relação à gestação de risco.

Embora seja uma condição que exige alguns cuidados e monitoramento médico constante, a gravidez de risco nem sempre é sinônimo de repouso absoluto.

Na verdade, o termo indica que a gestante deverá ter atenção redobrada com a saúde para que tudo ocorra sem problemas.

Conheça as dúvidas mais frequentes sobre uma gestação de risco.

O que é gravidez de risco?

Toda mulher que deseja ter uma bebê, sonha com uma gestação tranquila e saudável.

Entretanto, algumas complicações podem ocorrer durante o período da gestação em algumas mulheres.

Nesse sentido, as grávidas que já possuem problemas de saúde antes de engravidar apresentam maior risco. 

Embora as complicações da gestação sejam leves, algumas podem ser graves e prejudicar a saúde da mãe e o desenvolvimento do bebê. 

Dessa forma, a gravidez de risco pode ser determinada por:

  • Problemas maternos

Quando a mãe é chamada de gestante de risco, quer dizer que ela possui alguma doença antes de engravidar.

Ela pode apresentar cardiopatia, alteração da tireóide, diabetes  gestacional e hipertensão.

  • Problemas no bebê

Quando o problema for no bebê os problemas mais comuns são a restrição do crescimento, bebês com baixo peso ou malformações. 

Além disso, a gestação múltipla e a presença de infecções estão entre os fatores de risco.

Sendo assim, é essencial o acompanhamento regularmente nessas situações.

Um dos fatores que são mais perigosos na gravidez é a decisão de comprar cytotec original sem uma consideração médica.

Quais são os meses mais perigosos da gravidez? 

mulher gravida
mulher gravida

O período mais perigoso de uma gestação de risco é o primeiro trimestre, ou seja até a 12º semana de gestação. 

Isso porque é nessa fase que ocorre a formação dos órgãos do feto, e é quando há maior risco do bebê desenvolver doenças genéticas.

Além disso, é principalmente nesta fase que se constata a chamada gravidez ectópica. 

Desta forma, o óvulo fertilizado é implantado fora do útero, como nas tubas uterinas, o que pode oferecer risco à vida da mulher. 

Quais são os fatores de risco da gravidez?

A chance de ocorrer uma gravidez de risco é maior quando a mulher é menor que 17 anos ou mais de 35 anos. 

Além disso, as complicações também podem ser provocadas por doenças e hábitos de vida. 

Portanto, os principais fatores de gravidez de risco são:

  • Gravidez na adolescência ou depois dos 35 anos

A idade da futura mamãe é o fator principal para uma gravidez de risco. 

Isso porque antes dos 17 anos, o corpo da mulher ainda não está totalmente desenvolvido e preparado para suportar uma gestação. 

Além da possibilidade de uma gravidez de risco após os 35 anos. 

Nessa fase da vida, a probabilidade de engravidar vai diminuindo e aumentam as chances de problemas na tireóide, diabetes e hipertensão. Outro risco da idade avançada é gerar um bebê má formação ou com síndrome de down.

Para as mulheres que se encontram nessa idade, a melhor indicação é buscar acompanhamento médico especializado para garantir uma gestação tranquila e saudável, tanto para a mamãe, quanto para o bebê.

  • Pressão alta e pré-eclâmpsia

​A pressão alta na gravidez é um problema bastante comum e ocorre quando esta é acima de 140/90 mmHg.

O aumento na pressão pode ser causado devido ao consumo de alimentos mais salgados, sedentarismo e má formação da placenta.

Um dos muitos perigos que uma gravida pode passar, é tentar emagrecer utilizando sibutramina sem receita, porem este produto aumenta os batimentos cardiacos.

Tudo em excesso pode fazer mau para o bebe.

Quando a mulher possui pressão alta antes da gravidez, ou antes das 20 semanas de gestação, ela pode desenvolver hipertensão crônica, que não pode ser resolvida até 12 semanas após o parto.